Notícias

Revolta de afegãs contra talibã aumenta após regime determinar mulheres viajarem somente acompanhadas

28 Mar 2022 - 16h54 | Atulizado em 28 Mar 2022 - 16h54
Revolta de afegãs contra talibã aumenta após regime determinar mulheres viajarem somente acompanhadas

O regime comandado por pelo Talibã no Afeganistão determinou nesta segunda-feira (28), que mulheres só podem viajar sendo acompanhadas de um parente do sexo masculino. Antes, o grupo havia voltado atrás em relação a permissão do acesso de meninas adolescentes ao ensino médio.

Os direitos de mulheres afegãs são cada vez mais limitados desde 15 de agosto de 2021, quando o grupo tomou o poder.

Um futuro sem perspectiva

A estudante Diana, de 15 anos, graças a permissão consedida, pôde voltar às aulas a partir de 23 de março, depois de uma proibição que durava sete meses.

Duas horas depois do início das aulas, todas as estudantes se surpreenderam com o alarme de uma sirene e o retorno à suas casas, foi mais rápido que se esperava. Elas não tinham mais autorização de frequentar as aulas até que uma atualização seja informada.

"Deixamos as classes, nos sentamos em frente ao portão da escola e choramos. Nossa felicidade durou apenas duas horas. Estamos desesperadas e sem esperanças no futuro", disse Diana.

A professora que leciona literatura persa em uma escola de ensino médio em Cabul, Bibi Zainab Sadat, disse à RFI (Rádio França Internacional), que sentiu vergonha ao saber da exigência dos extremistas.

Há 15 anos na profissão, a professora lamenta: "Odeio ser mulher e espero que mais nenhuma menina nasça aqui. É melhor matá-las do que deixá-las crescer desta forma humilhante".


Mulheres em manifestação por mais direitos civis, em Cabul, no Afeganistão, em 16 de janeiro. (Foto: Wakil KOHSAR/AFP)


Viajar sozinha agora é violação 

O Ministério da Educação do país apenas indicou que a educação das meninas está sendo adaptada à lei islâmica, às tradições e a cultura do Afeganistão.

Dois agentes de viagens confirmaram que não emitem mais passagens para mulheres que viajam sozinhas. Passageiros que fizeram o trajeto de Cabul e Islamabad, em um voo da Kam Air, na última sexta-feira (25), relataram ter visto afegãs sendo impedidas de embarcar por estarem sem companhia.

Os extremistas já haviam implantado a restrição de viagens que passasse de 72 quilômetros para as mulheres, mas até o momento, elas tinham permissão para viajar de avião.

 

Foto em destaque: Talibãs implementam outras repressões à mulheres afegãs. (HOSHANG HASHIMI/AFP)