Saúde e Bem Estar

Rio de Janeiro retira a obrigatoriedade do passaporte vacinal

26 Abr 2022 - 12h50 | Atulizado em 26 Abr 2022 - 12h50
Rio de Janeiro retira a obrigatoriedade do passaporte vacinal

Após uma reunião da Secretaria Municipal de Saúde e do Comitê Especial de Enfrentamento à Covid-19 (CEEC) na manhã de segunda-feira (25), foi recomendado o fim da exigência do passaporte da vacina no Rio de Janeiro. A decisão teve como base a situação epidemiológica no município, que é considerada estável.

Apesar da flexibilização, o comitê informou que a medida “pode ser alterada caso haja mudança neste cenário”. Inicialmente, a expectativa da Secretaria Municipal de Saúde era que a exigência deixasse de valer quando 70% do público-alvo recebesse a dose de reforço. Atualmente, de acordo com o painel da prefeitura, está em 62%.


Tweet da página oficial da Prefeitura do Rio de Janeiro


Alberto Chebabo, presente na reunião, explicou que a medida restritiva perdeu a razão após o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, assinar na última sexta-feira (22) o fim do estado de emergência sanitária nacional por causa da Covid-19.

Especialistas do grupo abordaram, também, a urgência do envio de novas doses da vacina da Pfizer pelo Ministério da Saúde. Foi recomendado que a Secretaria Municipal da Saúde solicite prazo e garantia de entrega das remessas. A próxima reunião foi marcada para o dia 16 de maio.

Ampliação das doses de reforço

Desde o mês passado, a prefeitura intensificou a vacinação com doses de reforço visando a retirada da exigência do passaporte da vacina para a entrada em locais fechados. E na semana passada, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, anunciou a ampliação do calendário de aplicação da segunda dose de reforço contra a Covid-19.

A partir desta quarta-feira (27), o calendário será estendido para a vacinação de idosos com 70 anos ou mais. Aqueles com mais de 60 anos, que receberam a primeira dose de reforço há pelo menos seis meses, poderão ser imunizados a partir do dia 11 de maio. Atualmente, os contemplados para a segunda dose de reforço são pessoas com 80 anos ou mais.

Foto Destaque: Homem segurando o passaporte da vacina digital. Reprodução/adriaticfoto/shutterstock