Money

Saiba o que é Swift, o sistema financeiro que pode ser usado contra a Rússia

28 Fev 2022 - 15h25 | Atulizado em 28 Fev 2022 - 15h25
Saiba o que é Swift, o sistema financeiro que pode ser usado contra a Rússia

Países do ocidente seguem, desde o início da invasão russa no território ucraniano, impondo uma série de sanções econômicas contra o presidente Vladmir Putin e a Rússia, como forma de tentar parar os ataques sanguinários cometidos contra a Ucrânia que tiveram início na última quinta (24). Com esse intuito os países que compõe o G7, se reuniram no domingo (27), para tirar bancos russos do sistema Swift.

Swift é o sistema mundial de comunicação interbancária, esse sistema foi criado em 1973, com sua sede na capital belga, Bruxelas. Criado com o objetivo de padronizar as transações financeiras de todo o mundo, o Swift permite que bancos e empresas se informem sobre pagamentos que serão e que já foram realizados, com o banimento da Rússia desse sistema bancário, pode causar uma queda na confiabilidade global dos bancos russos.

Alguns países discordaram da decisão de banir a Rússia do sistema Swift, alegando que com o banimento do país do sistema, criaria uma preocupação em relação aos pagamentos das importações de energia russa, lembrando que o país é o principal exportador de gás natural e petróleo para os países da Europa ocidental.


Líderes do G7 decidiram cortar bancos russos do sistema Swift (Foto:Reprodução/BBC)


Os Estados Unidos tentaram, em 2014, expulsar a Rússia da plataforma devido à anexação da Criméia; na época o então primeiro-ministro russo, Dmitry Medvedev, chegou a comparar a tentativa norte-americana com uma “declaração de guerra”. Embora a Rússia tenha criado um sistema de pagamento alternativo e, possa usar o sistema de pagamentos da China, a expulsão dos bancos russos do sistema Swift causaria uma perda de 5% do PIB russo.

No quinto dia de ataque ao território ucraniano, os representantes da Rússia e Ucrânia, se reuniram na fronteira com a Belarus, para tratarem do cessar fogo entre os países; a reunião não teve acordo em um primeiro momento e, uma nova conversa foi programada para acontecer, dessa vez na fronteira com a Polônia.

A Ucrânia divulgou que desde o início da ofensiva russa mais de 300 civis morreram, entre eles crianças.

 

Foto destaque: Manifestante pede expulsão da Rússia do sistema Swift. Reprodução/Marca