Moda

Segundo Stella McCartney, a moda deve trocar de pele ou morrerá

04 Nov 2021 - 21h58 | Atulizado em 04 Nov 2021 - 21h58
Segundo Stella McCartney, a moda deve trocar de pele ou morrerá

A indústria da moda deve se preparar para mudanças profundas como abandonar o uso do couro animal e evitar desperdícios, afirma a estilista britânica que estava presente na COP26. 

"Acho que sou uma das poucas estilistas aqui. E, infelizmente, somos uma das indústrias mais nocivas para o meio ambiente", comentou ela em entrevista à Agence France-Presse nesta quarta-feira (03/11) em Glasgow.

 

https://inmagazine.ig.com.br/post/Lady-Gaga-posa-para-capas-Britanicas-e-Italianas-da-Vogue 

https://inmagazine.ig.com.br/post/Macaulay-Culkin-Jared-Leto-e-outras-celebridades-desfilam-para-o-aniversario-da-Gucci 

https://inmagazine.ig.com.br/post/A-volta-da-tendencia-da-calca-de-cintura-baixa-Looks-pra-se-inspirar 

 

Por ter um estilo de vida baseado no veganismo, a filha do ex-Beatle Paul McCartney não trabalha com artigos de couro, apesar das críticas dos colegas.

 

Em reconhecimento ao seu belo trabalho, O Kelvingrove Museum and Art Gallery está homenageando a designer de moda com uma exposição dos materiais com os quais sua empresa vem trabalhando ao longo dos anos. Entre eles, o micélio, extraído diretamente de fungos para substituir a pele, com o qual podem ser confeccionados sapatos, bolsas, cintos ou qualquer artigo que antes era confecionado a partir do couro. 

 

Nos referindo agora ao NuCycl, podemos citar que  é uma tecnologia capaz, segundo seus criadores, de reciclar infinitamente qualquer tipo de resíduo têxtil, seja natural, como o algodão, ou artificial, como o poliéster. 


 

 

Stella McCartney (Foto: Reprodução/ Alô Bahia)


"Vim aqui para mostrar o futuro da moda e para mostrar a todos simplesmente que existe uma outra maneira de fazer as coisas, usando tecnologia e jovens startups", afirma Stella McCartney à AFP.

 

De acordo com os cálculos do World Resources Institute (WRI) A moda é o terceiro maior setor manufatureiro do planeta, respondendo por entre 2% e 8% das emissões de carbono

 

"As pessoas vestem roupas da moda no máximo três vezes antes de jogá-las fora. E isso significa mais de 500 bilhões de dólares em desperdício. Para mim, essa é uma oportunidade de negócio", diz a estilista. 

 

"Temos que fazer as pessoas entenderem que centenas de milhões de animais são mortos todos os anos para a indústria da moda", denuncia. "Quem quer trabalhar em um matadouro?", questiona

Foto destaque: Stella McCartney. Reprodução/Lilian Pacce

Mais Lidas