Money

Shopee diminui perda por entrega em 45% no Brasil

18 Mai 2022 - 17h28 | Atulizado em 18 Mai 2022 - 17h28
Shopee diminui perda por entrega em 45% no Brasil

A Sea, dona da empresa Shopee, disse que sua operação de comércio reduziu, quase pela metade, a perda por entrega no Brasil nos três meses encerrados em março ante um ano atrás, segundo dados divulgados nesta terça-feira (17).

No documento, a empresa afirmou que teve perda trimestral operacional medida pelo Ebitda corrigido pela entrega, excluindo despesas comuns administrativas, de US$1,52 dólar, uma melhora superior a 45% em sua base atual.

O Ebitda, sigla em inglês para lucro antes de juros, depreciação, amortização e impostos, é um indicador de resultado operacional.

A Shopee é uma das marcas estrangeiras de comércio eletrônico que vem se tornando cada vez maior no país, mas divulga poucos dados sobre detalhes da sua operação local, onde disputa com marcas como Americanas e Magazine Luiza, em um cenário de inflação alta e juros.


Mesmo que a Shopee tenha ganhado um lugar no coração dos brasileiros, ainda existem muitos que ficam com medo dos golpes e falsas propagandas. (Foto: Reprodução/TudoCelular)


A Sea também destacou no balanço, que o app da Shopee manteve a liderança de dowloads e tempo gasto por usuários do segmento do trimestre no Brasil, ocupando também a segunda posição em média mensal de usuários ativos. Além disso, a Sea disse que, em março e abril, liderou o ranking do setor em usuários ativos mensais.

Um levantamento do Citi mostra um cenário um pouco pior. Segundo o relatório divulgado por analistas do banco na semana passada, os downloads da Shopee despencaram em 32% no Brasil em abril, na comparação anual, após quedas pequenas em fevereiro e março.

Segundo o Citi, a tendência de recuo em downloads é vista em todas as empresas monitoradas. Já no tráfico de consumidores em seu site, a Shopee performou um número alto, com um crescimento de 74% em abril, ano a ano, ainda que sejam apontadas quedas.

A Shopee recebeu, em maio, um aval do Banco Central (BC) para operar como instituição de pagamentos no Brasil.

 

Foto em destaque: A Shopee se tornou uma empresa grande no Brasil, a ponto de competir com o Mercado Livre em questão de vendas. Reprodução/Shopee.