Tech

Site da Americanas sai do ar após suspeita de ataque hacker

22 Fev 2022 - 12h00 | Atulizado em 22 Fev 2022 - 12h00
Site da Americanas sai do ar após suspeita de ataque hacker

No último sábado (19) o site das Lojas Americanas começou a apresentar instabilidade em suas funcionalidades e a empresa citou ter identificado “acesso indevido” na sua plataforma, porém justificou que nenhum dados de usuários haviam sido comprometidos. No domingo (20) o site saiu completamente do ar e não retornou até o momento.

Em comunicado oficial, a empresa esclareceu que houve uma tentativa de acesso não autorizado mas que conseguiram reestabelecer seus servidores mas no domingo houve novamente uma tentativa de acesso indevido, fazendo com que eles derrubassem o site por precaução.

Em nota a empresa afirma que possui uma equipe competente para lidar com a situação e estabelecer a navegação do site: “A companhia atua com recursos técnicos e especialistas para avaliar a extensão do evento e normalizar com segurança o ambiente de e-commerce o mais rápido possível”.

O sistema das lojas físicas não foram comprometidos. 


Site da Americanas permanece fora do ar. (Foto:Reprodução/Americanas)


O grupo que controla o site da Americanas é o Americanas S.A (fusão da B2W com as lojas físicas da Americanas). O grupo também é responsável pelo site da Submarino e Shoptime. Todos os sites de responsabilidade da holding foram afetados por esse “acesso indevido” e se encontram indisponíveis até o momento de publicação desta matéria.

Os aplicativos dos sites se encontram ativos mas operam com dificuldades em seu desempenho, como na pesquisa por produtos por exemplo.

Devido ao possível ataque cibernético, os sites afetados atentam aos clientes para possíveis atrasos na entrega dos produtos, o que já gerou um alerta por parte do Procon Carioca e SP exigindo esclarecimento sobre prazos relacionados a arrependimento de compras, trocas ou conserto de produtos, considerando o tempo em que as páginas ficarem fora do ar.

O diretor executivo do Procon Carioca, Igor Costa explica, "Considerando que os e-commerces das Americanas são visitados diariamente por milhares de pessoas e com objetivo de apurar eventual violação aos direitos dos consumidores, o Procon Carioca instaurou a Averiguação Preliminar".



Ontem na Bovespa a Lojas Americanas sofreu queda de 6% na cotação de suas ações.

Indicação de medidas de segurança

Não foi confirmado vazamento de dados dos clientes pela Americanas, porém o diretor de tecnologia da Sage Networks, Thiago Ayub, recomenda que os clientes troquem a senha de acesso dos sites afetados por essa instabilidade.

Outro alerta feito pelo especialista de segurança digital é sobre mensagens recebidas, "Outra precaução que todos devemos tomar é ficar atentos a mensagens com cobranças suspeitas. Podemos presumir que eventuais dados compartilhados com a Americanas [caso tenha havido algum vazamento], poderão ser por usados para golpes no futuro. Desconfie mesmo se receber uma mensagem com seu nome, e-mail e endereço corretos, informando algum tipo de cobrança desconhecida”.

Já o diretor da empresa de segurança Cipher, Fernando Amatte, fez sua recomendação, "Esse é um momento de ficar atento. Mesmo que os responsáveis pelo ataque não tenham acessado dados pessoais, criminosos são oportunistas, e podem se aproveitar dessa situação para enviar uma campanha de e-mail fraudulento em massa (phishing) com golpes diversos".

Grupo hacker confirma autoria do ataque

O mesmo grupo de hackers que invadiu o sistema do Ministério da Saúde no final do ano passado confirmou em mensagem enviada nos canais das empresas no Telegram serem os responsáveis pelo ataque aos servidores, porém ainda não há provas da autoria e a Americanas S.A informa que segue investigando o caso. 

“Acho que os sites de compras da B2W Americanas e Submarino estão com problemas kkkkk”, foi a mensagem enviada pelo suposto grupo no Telegram. 

 

Imagem em Destaque: Americanas. Divulgação/Americanas