Money

Startups brasileiras recebem investimento de R$ 6,8 bi em 2022

14 Mar 2022 - 17h15 | Atulizado em 14 Mar 2022 - 17h15
Startups brasileiras recebem investimento de R$ 6,8 bi em 2022

De acordo com dados da Distrito, as startups brasileiras já receberam em 2022 cerca de R$ 7 bilhões em investimentos. No mês de fevereiro o investimento foi de R$ 3,8 bilhões nas startups brasileiras, já em janeiro o valor foi de aproximadamente R$ 3 bilhões.

O valor do investimento feito em fevereiro superou em 129% os investimentos feitos no mesmo mês em 2021, a tendencia é de que o ritmo de investimentos continue subindo durante os próximos meses. Em 2021 o valor arrecadado com investimentos pelas startups brasileiras no período de janeiro a outubro foi de US$ 8 bilhões, contando o ano inteiro o investimento foi de US$ 9,44 bilhões.


Os valores do investimento feito em fevereiro superou em mais de 100% os valores do mesmo mês em 2021 (Foto:Reprodução/CanalTech)


Em comparação com o primeiro trimestre de 2021 os números podem ser superados, visto que no ano passado o valor de investimento de janeiro a março foi de R$ 11 bilhões e, em 2022 nos dois primeiros meses, o valor investido já está em quase R$ 7 bilhões.

Do valor investido nos dois primeiros meses de 2022, a maior parte fica com as fintechs que movimentaram R$ 4,5 bilhões desde o início do ano, sendo que R$ 2,8 bilhões foram só no mês de fevereiro. HRTechs vem na segunda posição com investimentos de R$ 2,8 bilhões, mais que todo valor movimentado no ano de 2021.

Esse valor astronômico na HRTechs se dá pela Gupy que conseguiu arrecadar R$ 466 milhões com SoftBank e Riverwood, além da compra da Kenoby que reforça a presença da Gupy no mercado.

As startups que mais receberam investimento foram as retailtechs com R$ 87 milhões e as martechs que receberam R$ 74 milhões.

Em 2021 a Distrito fez um ranking com as 10 startups que eram avaliadas em mais de US$ 1 bilhão são elas: Madeira Madeira, Hotmart, C6, Mercado Bitcoin, Único, Frete.com, CloudWalk, Merama, Facily e Olist.

 

 

Foto destaque: Startups brasileiras tiveram uma alta nos investimentos em 2022 Reprodução/Estadão