Música

Tame Impala carregou o público com atmosfera psicodélica no Lollapalooza

25 Mar 2023 - 22h30 | Atulizado em 25 Mar 2023 - 22h30
Tame Impala carregou o público com atmosfera psicodélica no Lollapalooza

A banda de origem australiana Tame Impala entregou na noite de hoje (25), uma apresentação digna de um grande festival de música. O grupo que conta com diversas passagens e apresentações em solo brasileiro segue fazendo sucesso e trazendo consigo uma onda de fãs alucinados. Ao ritmo de muito Indie e alternativo, eles trouxeram ao palco Chevrolet uma grande variedade de sons, cores e camadas de instrumentos, feitos que proporcionou ao público uma incrível atmosfera psicodélica.


Apesar das limitações físicas, Kevin entrega o esperado no palco do Lollapalooza (Reprodução: Twiiter/@multishow)


O som impressionou, tanto no volume e pressão nas caixas, raridade em festivais brasileiros atuais, quanto na qualidade dos arranjos, com uma avalanche de teclados e mais camadas de instrumentos e bases eletrônicas, a apresentação cresce aos poucos, com um som retrô e o público curioso no começo. No final está todo mundo embasbacado e eles tocando hard rock e electro ao mesmo tempo, com um grave distorcido de outro mundo, como se isso fosse normal.


Tame Impala no palco do Lollapalooza 2023 (Reprodução: Twitter/@multishow)


Kevin Parker, líder da banda, foi ovacionado pela plateia. Ao entrar no palco de muletas, o vocalista da banda recebeu todo o carinho do público brasileiro. Kevin sofreu uma fratura no quadril a algumas semanas, e por conta disso estava com o físico debilitado durante apresentação. Em alguns momentos do show ele se sentou para performar algumas faixas na guitarra, como "Mind Mischief" e "Breathe deeper".


Banda encerrou sua turnê em solo brasileiro (Fábio Tito/Web)


Ao fim de sua apresentação, ele avisa que este é o último show desta turnê, e diz que não queria terminar em outro lugar que não fosse o Brasil. Para celebrar a ocasião especial, ele anuncia uma música que não tocava há muito tempo, "Alter ego". O show começa com um vídeo no telão em que uma enfermeira oferece um remédio chamado "Rushium", que altera a percepção do tempo.

Com ou sem muletas, o show do Tame Impala não é um espetáculo movimentado. É tudo contemplativo, trabalha mais com os sentidos e a emoção.

Foto Destaque: Kevin se apresenta de muletas após fratura no quadril. Fábio Tito/Web