Notícias

Taxa de abandono escolar na rede pública dobrou, segundo Inep

20 Mai 2022 - 21h02 | Atulizado em 20 Mai 2022 - 21h02
Taxa de abandono escolar na rede pública dobrou, segundo Inep

Dados divulgados pelo Instituto de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) na última quinta-feira (19/5) apontam que a taxa de abandono escolar no ensino médio mais que dobrou em 2021. Os números dizem respeito a estudantes da rede pública.

Em 2020, o percentual de estudantes que abandonaram instituições foi de 2,3%, enquanto que, em 2021, a taxa foi de 5,6%, também houve aumento nas taxas de abandono do ensino fundamental na rede pública: em 2021, o índice foi de 1,2%. Em 2020, o indicador era de 1%

Quando observados os dados de cada região, os estados do Norte têm os piores índices. A taxa de abandono do ensino médio no local foi de 10,1%. No ensino fundamental, o indicador é de 2,5%.


Um dos fatores que levaram alunos a abandonar a escola durante a pandemia, foi a desigualdade social. (Reprodução/Revista Ensino Superior)


O Censo Escolar é a principal pesquisa feita pelo governo federal sobre a educação no Brasil, coordenado pelo Inep com ajuda de secretarias municipais e estaduais de educação, servindo de base para o repasse de recursos.

O levantamento ainda mostrou que a taxa de aprovação dos primeiros anos do ensino fundamental (do 1º ao 5º ano) caiu de 98,9% para 97,6%. No ensino médio, a queda foi ainda maior, de 95% para 90,8% nos últimos dois anos.

De acordo com o Inep, em 2020, como uma das medidas de enfrentamento da pandemia de Covid-19, as escolas adotaram o “contínuo curricular”, uma medida de adequação curricular para evitar a retenção e abandono, o que resultou no aumento de aprovações na rede pública. Neste ano de 2021, as taxas de aprovação caíram, mas ainda estão em um patamar superior ao de 2019.No ensino fundamental, em 2020, a taxa de aprovação foi de nos anos iniciais (1º ao 5º ano), na rede pública, foi de 98,9%.

Já em 2021, esse percentual caiu para 97,3%. A redução de 1,6 ponto percentual (p.p.) entre um ano e outro foi a primeira nos últimos cinco anos. Na rede particular, houve um aumento na taxa de aprovação desses os alunos de 96,5% para 99,1%, entre 2020 e 2021. As taxas de aprovação dos anos finais do ensino fundamental caíram em todas as dependências administrativas da rede pública. A rede municipal foi a que teve a maior queda, com 94,7% dos alunos aprovados (em 2020 eram 98%). A rede privada manteve-se praticamente estável, com um crescimento de apenas 0,1 p.p.

 

Foto destaque: O desafio agora é atrair estudantes de volta à escola e recuperar o aprendizado. Reprodução/Notícias e Concursos.