Celebridades

“Temos empatia pelo George Floyd e não pelos nossos”, diz Seu Jorge

10 Abr 2022 - 19h28 | Atulizado em 10 Abr 2022 - 19h28
“Temos empatia pelo George Floyd e não pelos nossos”, diz Seu Jorge

O cantor Seu Jorge que vive há dez anos fora do Brasil, em Los Angeles, porém conhece a fundo os problemas brasileiros, e que vai estrear atualmente no longa de Lázaro Ramos “Medida Provisória” ao qual retrata uma antiutopia do país diante do governo atual ao qual é autoritário e racista. Falando sobre o filme, ele afirma que a realidade não está longe da ficção e acrescenta dizendo que “Esse filme, de maneira elegante, discute todos esses absurdos desse Brasil distópico que a gente não quer. Essa é uma forma de resistir a esse Brasil que a gente não quer” diz o cantor sobre tudo o que vem acontecendo. 


Foto Reprodução: Medida Provisória - Filme



O filme retrata a história de um jovem brasileiro formado em jornalismo que não se conforma com a sua nova realidade que é uma medida provisória que expulsa os negros do Brasil os enviando para continentes africanos mesmo que não queiram ir escancarando as diferenças de tratamento entre negros e brancos, o filme tem a grande missão de até onde a opressão pode chegar.


Alfred Enoch, um ator britânico, que também participa do filme também deu sua opinião sobre o assunto e disse também sobre a diferença de racismo no Brasil e na Inglaterra “O reino britânico lucrou muito com o tráfico de escravizados, mas quando entra o dinheiro, você não tem que encarar esse assunto", provoca”. Alfred, que é filho de mãe brasileira concorda com o que Seu Jorge pensa sobre o filme e a realidade de seu país natural. Jorge ainda disse sobre a violência grande que seu país vem sofrendo, aquela que nem no filme é retratada e a quantidade de pessoas pretas morrendo e o quanto casos de foram fazer com que tenham empatia e os casos locais são pouco visado. 

Foto Reprodução:GZH