Money

The New York Times investe na compra de site esportivo 

09 Jan 2022 - 10h23 | Atulizado em 09 Jan 2022 - 10h23
The New York Times investe na compra de site esportivo 

 

O grupo de mídias que faz a gestão do jornal The New York Times informou na última quinta-feira que adquiriu pelo valor de U$$ 550 milhões o site de assinaturas Athletic, lembrando que o valor foi totalmente quitado em dinheiro.

O site esportivo fundado no ano de 2016 que ficou conhecido como Athletic possuía no mês de dezembro 1,2 milhão de assinantes. A plataforma faz a cobertura de mais de 200 clubes e equipes que estão espalhadas pelos Estados Unidos e Ao redor de todo o mundo.

No acordo de cavalheiros fechado pelo NYT fica muito claro o impulso que a empresa dá na direção desse modelo de assinaturas, que tem se tornado uma tendência nesse novo mercado que se apresenta e mostra crescimento dentro de todos os setores da mídia.

Esse novo modelo se torna uma possibilidade pois o modelo dos jornais impressos tem sofrido com o declínio de leitores e consequentemente existe um esvaziamento da publicidade que dava mais sangue para as novas publicações impressas. Isso fez o mercado da mídia se adaptar à novas possibilidades para não perder seu público.


New York Times compra site esportivo para expandir seus negócios de assinaturas digitais. (Foto: Reprodução/Spiegel).


O New York Times tem se esforçado bastando para alcançar o sucesso nesse novo modelo. Só nos últimos três anos mais de 8 milhões de assinaturas pagas foram adicionadas em produtos digitais e impressos. 

Esse acordo fechado vai impulsionar e aumentar de forma célere o crescimento da receita do jornal e com isso diluir o lucro operacional por cerca de três anos. O Athletic operará um braço independente da companhia e seus fundadores, Adam Hansmann e Alex Mather, continuarão no NYT após a compra.

No ano de 2020 o The Athletic obteve uma receita que chegou a U$$ 47 milhões, teria sido um feito se ele não fosse obrigado a cortar alguns funcionários e muitos custos no período mais crítico da pandemia, era o momento em que os eventos esportivos estavas suspensos.

 

https://inmagazine.ig.com.br/post/Berkshire-Hathaway-tem-valor-de-mercado-que-atinge-U-700-bi-Warren-Buffett-agradece

https://inmagazine.ig.com.br/post/Pigcasso-vende-quadro-abstrato-por-R-150-mil-deixa-o-chipanze-Congo-para-tras-e-bate-recorde

https://inmagazine.ig.com.br/post/Codigos-de-arte-digital-dominam-e-revolucionam-mercado-financeiro-como-ninguem-previu


A expansão do tradicional periódico norte-americano o ajudara a conduzir seus interesses para mercado digital. Com seus 170 anos noticiando a história o New York Times agora concentra seu modelo de negócios em assinaturas digitais, isso o ajudou a residir arduamente aos momentos áridos quando viu seu volume publicitário ter uma queda brusca e acentuada com o declínio das publicações impressas.

 

Foto destaque: Reprodução/ Around thre 0