Notícias

Trégua: Corredores humanitários são abertos para a retirada de civis na Ucrânia

08 Mar 2022 - 21h30 | Atulizado em 08 Mar 2022 - 21h30
Trégua: Corredores humanitários são abertos para a retirada de civis na Ucrânia

Nesta terça-feira (08), o Ministério da Defesa da Rússia confirmou que corredores humanitários foram abertos em cinco cidades da Ucrânia, para a retirada de civis. O cessar-fogo permite a saída  em total segurança do país. Kiev, Cherhihiv, Sumy, Kharkiv e Mariupol são os locais que as rotas de fuga foram abertas. 

O acordo foi cumprido nas cidades de Sumy e Irpin, locais muito afetados pelo bombardeio russo nos últimos dias. Mas, segundo o Ministério da Defesa da Ucrânia, a trégua não foi dada em Mariupol e o exército russo continuou os bombardeios no local.  

De acordo com o ministério do governo de Putin, as forças russas entraram em um “regime silencioso”. As retiradas dos civis serão realizadas através de ônibus e carros particulares. As primeiras saídas foram feitas em segurança e mais de 150 pessoas já foram retiradas, de acordo com Oleksiy, governador da região de Kiev. Além disso, os estudantes estrangeiros estão sendo levados da cidade de Sumy para Poltava.  


Exército russo (Foto: Reprodução/exame.com)


A Guerra já está ocorrendo há 13 dias e, desde então, mais de 2 milhões de pessoas já saíram da Ucrânia, segundo a agência da ONU para refugiados (Acnur). A União Europeia estima que esse número chegue na casa dos 5 milhões, caso a guerra ainda permaneça. O líder da agência, Filippo Grandi, visitou alguns dos países que estão acolhendo os ucranianos. Sendo eles: Polônia, Romênia e Moldávia.  

O ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, informa que planeja se reunir com o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, nesta quinta-feira (10). Kuleba diz que, caso Lavrov esteja pronto para uma conversa séria e substantiva, ele também se encontra da mesma maneira. Ele ainda acrescenta que falaria com qualquer pessoa, para que a paz seja estabelecida. A última rodada de negociação entre os países ocorreu nesta Segunda (7), na cidade de Belarus. 

 

Foto destaque: Reprodução/Gazeta Brasil