Esportes

Vasco da Gama: de favorito ao título à permanência na Série B pelo segundo ano consecutivo

11 Nov 2021 - 17h18 | Atulizado em 11 Nov 2021 - 17h18
Vasco da Gama: de favorito ao título à permanência  na Série B pelo segundo ano consecutivo

Quatro derrotas nas últimas quatro partidas. Apenas um gol feito contra 11 sofridos. Esse é o retrato de um dos momentos mais melancólicos da grandiosa história do Vasco. Pouco menos de 700 presentes em São Januário testemunharam mais uma humilhação: 3x0 para o Vitória, equipe que amargava a penúltima colocação, sendo ainda o segundo pior ataque da competição, resultado que sacramentou a permanência do clube carioca na segunda divisão. 

Com a permanência do Cruzeiro e a queda de Botafogo e Vasco no último ano, a competição foi chamada de “a maior série B de todos os tempos”, tendo 12 títulos de elite somados e divididos entre cinco clubes, como é o caso dos já citados e, também, de Guarani e Coritiba.

Ainda assim, o início do ano deu esperanças para o torcedor cruz-maltino. Mesmo com a saída de Benítez para o São Paulo, a permanência de Germán Cano e as chegadas de jogadores com passagens por outros grandes clubes e histórico de primeira divisão, como o caso de Zeca, lateral que chegou do Internacional, e Marquinhos Gabriel, jogador com passagens por Santos, Corinthians e Cruzeiro, fez com que o Vasco se tornasse um dos favoritos ao acesso e talvez até o título da Série B 2021.


Nene durante jogo em São Januário(Thiago Ribeiro / Agif / Gazeta Press)

Nenê durante goleada sofrida para o Botafogo. (Foto: Reprodução/Thiago Ribeiro / Agif / Gazeta Press)


 

Antes do pontapé inicial da competição, o “Guia da Série B” do GE apontava o Vasco como terceiro melhor ranqueado, somente atrás de Avaí e Cruzeiro, sendo um dos mais fortes candidatos ao título e, consequentemente, ao acesso, tendo sido levado em consideração os quesitos elenco, retrospecto, finanças, momento, casa e foco. E essa era a visão da grande maioria sobre o time carioca, desde a mídia até um relativo otimismo dos torcedores. 

 

https://inmagazine.ig.com.br/post/Galo-vence-mais-uma-e-titulo-brasileiro-se-torna-questao-de-tempo 

https://inmagazine.ig.com.br/post/Mulher-e-beijada-a-forca-dentro-do-Mineirao-e-denuncia-descaso-do-estadio 

https://inmagazine.ig.com.br/post/Aston-Villa-anuncia-Steven-Gerrard-como-novo-tecnico 

Mas não foi assim. Apesar da boa chegada de Nenê, já na parte final do campeonato, e todo o apoio da torcida vascaína, que apoiava e empolgava nas redes sociais a cada mínimo indício de arrancada, com campanhas como o "#OVascoVaiSubir", a segunda divisão vai ser a dura realidade por mais um ano. No meio de tantos fracassos durante a competição, fica até complicado definir o time em só uma partida. Teve empate cedido ao CRB aos 47 do segundo tempo, contra o Cruzeiro, vitória por 2x0 virou 1x1, permitir o empate do Náutico após ter dois gols de vantagem, um pênalti a favor ter virado um gol sofrido, contra o Guarani, além das recentes goleadas sofridas em São Januário: 4x0 para o Botafogo, no domingo, e o já citado 3x0 a favor do Vitória. Esses e diversos outros péssimos resultados acabaram com as chances de acesso do clube.

E o desempenho no campo foi reflexo das brigas políticas e de um péssimo planejamento, que culminaram com mais uma Série B na história do Vasco da Gama, a quinta do cruz-maltino, sendo a segunda seguida.

 

 

Foto destaque: Cano lamenta após gol sofrido contra o Vitória. Reprodução/ Guito Moreto / Agência O Globo