Saúde e Bem Estar

Vírus Marburg: saiba o que é, sintomas e como se previnir

20 Jul 2022 - 09h45 | Atulizado em 20 Jul 2022 - 09h45
Vírus Marburg: saiba o que é, sintomas e como se previnir

O vírus Marburg é uma febre hemorrágica da mesma família que o vírus Ebola, altamente contagioso. A população de Gana, na África Ocidental, enfrenta o primeiro surto da doença. Os casos foram confirmados pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

A transmissão do vírus para humanos ocorre através dos morcegos que se alimentam de frutos e se espalha pelo contato direto com fluídos corporais, superfícies e materiais contaminados. Logo no ínicio da infecção, já é possível perceber alguns sintomas, que ocorrem de maneira intensa, são eles febre alta, fortes dores de cabeça e mal-estar. O contaminado pode ficar de 2 a 21 dias em encubação. Os sinais hemorrágicos graves surgem após sete dias.

Segundo a OMS, as taxas de mortalidade da doença variam entre 24% e 88% em surtos registrados anteriormente, isso depende da cepa do vírus e do controle dos casos pelas autoridades de saúde.

Não existem vacinas ou tratamentos eficazes para tratar o vírus. A doença é controlada pelos cuidados de suporte: reidratação com fluídos orais ou intravenosos. O tratamento de sintomas específicos reduzem o risco de morte dos pacientes. Há uma variedade de tratamentos em desenvolvimento, como produtos sanguíneos, terapias imunológicas e medicamentosas. As possíveis vacinas se encontram ainda na fase 1 dos testes.


Representação artística do vírus (Foto:Getty Images/Stocktrek Images)


Sintomas

Após a incubação de 2 a 21 dias, o sintomas afloram de forma repentina, febre alta, calafrios, dor de cabeça e corpo. Depois de cinco dias, podem vir a ocorrer erupção na pele, principalmente no peito, nas costas e na região do estômago.

Além disso, os pacientes podem ter episódios de náuseas, vômitos, dor no peito, dor de garganta, dor abdominal e diarreia. Ainda há possibilidade de agravamento dos sintomas como icterícia (cor amarelada dos olhos e da pele), inflamação no pâncreas, perda de peso, delírios, choque, insuficiência hepática, hemorragia e disfunção de múltiplos órgãos.

 

Diagnóstico

Por ter sintomas muito semelhantes ao de outras doenças infecciosas, o vírus Marburg pode ser diagnosticado de forma tardia. Caso haja identificação de maneira precoce das características da doença e de dados que possam confirmar a exposição ao vírus, é necessário o isolamento do paciente e acionar as autoridades de saúde.

O diagnóstico é realizado em laboratório a partir de amostras do colhidas do paciente. Umas das técnicas de detecção é a molecular (RT PCR), permitindo a identificação de material genético do vírus; e testes de antígeno.

 

Prevenção

A medida mais segura é evitar locais que possuem presença de morcegos que se alimentam de frutas e o contato com primatas não humanos doentes. Em caso de confirmação da doença, é preciso tomar todo cuidado para evitar o contato direto com o paciente.

Além do isolamento, os cuidados incluem aventais, luvas e máscaras de proteção. Sempre esterelizar e descartar de maneira correta agulhas, equipamentos e dejetos do infectados.

 

Foto Destaque: Mauro Rodrigues/stock.adobe.com