Notícias

Volodymyr Zelensky afirma que ações da Rússia tem sinais de genocídio

27 Fev 2022 - 11h50 | Atulizado em 27 Fev 2022 - 11h50
Volodymyr Zelensky afirma que ações da Rússia tem sinais de genocídio

O Presidente ucraniano Volodymyr Zelensky, em pronunciamento feito neste domingo (27), caracterizou a invasão da Rússia como terrorismo. "Isso é terror. Eles vão bombardear ainda mais as nossas cidades ucranianas, eles vão matar as nossas crianças de forma ainda mais sutil. Esse é o mal que veio à nossa terra e precisa ser destruído", relatou Zelensky.

O presidente ainda afirmou que as ações criminosas da Rússia contra a Ucrânia têm sinais de genocídio, e ainda afirmou que não há nada que os russos não considerem um alvo. "Eles lutam contra todos, eles lutam contra todas as coisas vivas: escolas de jardim de infância, prédios residenciais e até ambulâncias".

Com os últimos episódios, a Ucrânia protocolou um processo contra a Rússia no Tribunal Penal Internacional, em Haia, relatou o presidente Zelensky em seu Twitter:

"A Rússia deve responder por ter manipulado a noção de genocídio para justificar a agressão. Nós exigimos uma decisão urgente para pedir que a Rússia pare com as atividades militares agora e esperamos que o processo comece na semana que vem". Neste domingo, o presidente ucraniano já tinha dito que as ações russas têm sinais de genocídio. 


Prédio residencial atingido em Kiev, capital da Ucrânia.(Vídeo:Reprodução/Youtube)


Ainda neste domingo, Volodymyr Zelensky rejeitou uma negociação de paz em Belarus, país aliado de Putin, alegando que as negociações não são reais. Segundo assessores do presidente, a Ucrânia só quer negociações de verdade sobre a ofensiva militar, e sem ultimatos.

O governo da Rússia afirmou que enviou uma delegação para a cidade de Gomel, em Belarus, e que aguardava os ucranianos. Porém, Zelensky rejeitou a oferta. Segundo o Presidente da Ucrânia, as tropas russas que invadiram o seu território partiram justamente do território belorruso.

Contudo, ainda há possibilidade das negociações ocorrerem em algum outro local. Segundo os assessores, Zelensky só quer negociações reais e não vai aceitar ultimatos.

Foto destaque: Reprodução/Instagram/Zelenskiy Official

 

 

Mais Lidas