Notícias

Voto é facultativo para 1 a cada 7 eleitores brasileiros

20 Jul 2022 - 09h00 | Atulizado em 20 Jul 2022 - 09h00
Voto é facultativo para 1 a cada 7 eleitores brasileiros

Neste ano de 2022 acorrem as eleições para presidente, senadores, governadores e deputados, e de acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 1 a cada 7 eleitores brasileiros têm voto facultativo para as eleições de outubro deste ano. Na Constituição brasileira consta que o voto é opcional para pessoas entre 16 e 17 anos, analfabetos e idosos acima de 70 anos, estes cidadãos não precisam registrar-se no TSE, mas caso isso ocorra, os mesmos não precisaram votar.

O interesse dos jovens na política e o envelhecimento da população é o que explica este número, e o voto facultativo pode ser decisivo na hora das eleições. Este número é o maior desde o ano de 2002 onde foi registrado um percentual de 13,5% de eleitores facultativos, ao longo dos anos este percentual foi caindo para 13,3% em 2006, 13,1% em 2010, 12,4% em 2014 e 12,1% em 2018 que totalizaram 17,8 milhões de pessoas que não eram obriagadas a votar, já neste ano o percentual voltou a subir, e chegou a 13,4%, totalizando 20,9 milhões de pessoas com voto facultativo.


Imagem ilustrativa de um título de eleitor (Foto: Reprodução/ soudepalmas)


A explicação

Para aqueles cidadãos que possuem o voto facultativo como é o caso de jovens, idosos e analfabetos, o percentual voltou a subir após 20 anos, mas o que explica isso?

Os jovens tiveram o maior percentual por procura de títulos em 2022 depois de duas décadas de queda, estes cidadãos entre 16 e 17 anos que procuraram o TSE para tirar o título de eleitor foram muito impulsionados tanto pela campanha feita por parte da instituição do TSE quanto por famosos que engajaram por espontaneidade em tal ação, o que explica o acréscimo significativo de menores de 18 anos em busca de um título, que totalizaram 2,1 milhões de pessoas, 1,3% de eleitores

Os idosos que possuem idade acima de 60 anos dobrou em três década, esta mudança ocorre uma vez que a expectativa de vida aumenta e a taxa de natalidade diminui. Porém, grande parte dos eleitores facultativos é formada por idosos com mais de 70 anos, o que totaliza cerca de 14,8 milhões de pessoas, 9,5% dos eleitores.

Já os analfabetos somam cerca de 3,9 milhões de cidadãos, 2,5% de eleitores. O número de analfabetos vem caindo nas últimas eleições, muito por conta das atualizações cadastrais feitas pelo TSE. 

Somando todos estes grupos que não têm a obrigatoriedade de votar, o número de eleitores vem caindo, mas o governo busca por políticas para que parte desta população compareça as urnas em outubro.

Foto Destaque: Ilustração da urna eletrônica de votação. Reprodução/Fulltech