Música

Warner, Sony e Universal Music anunciam apoio a Ucrânia e sanções a Rússia

09 Mar 2022 - 16h23 | Atulizado em 09 Mar 2022 - 16h23
Warner, Sony e Universal Music anunciam apoio a Ucrânia e sanções a Rússia

Depois de grandes empresas como Google, Mastercard, Visa, Samsung, Apple, Coca Cola, McDonalds, Live Nation e Spotify demonstrarem apoio a Ucrânia contra a invasão da Rússia, foi a vez das maiores corporações da música se juntarem a manifestação. A Universal Music fechou seus escritórios na Rússia e suspendeu todas as operações pelo país. Já a Warner Music e a Sony Music realizaram doações para a Ucrânia.

Nesta última terça-feira (8), a Universal Music anunciou a suspensão de todas as atividades na Rússia e o fechamento de todos os escritórios pelo país. A medida foi tomada no 13° dia depois da invasão que os ucranianos sofreram. Segundo um site de notícias da indústria musical global, o Music Business Worldwide, aproximadamente mais de 200 empresas boicotaram o mercado russo em protesto contra suas ações militares na Ucrânia nas últimas duas semanas.

A multinacional também anunciou que realizou doações para organizações humanitárias que trabalham na Ucrânia. “Estamos com nossos parceiros que estão no terreno, entregando ajuda humanitária urgente aos refugiados ucranianos”, disseram no comunicado.


Comunicado oficial da Universal Music (Foto: Reprodução/Instagram)


De acordo com o grupo da Universal Music, além do apoio institucional, os funcionários da empresa também estão dando todo o apoio a causa e concentrando as doações em três empresas:  CARE, World Central Kitchen e Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV).

Ainda segundo o Music Business Worldwide (MBW), os líderes da Warner Music Group emitiram um e-mail para todos os seus funcionários informando que estariam equiparando as doações feitas por eles para a Cruz Vermelha.

“Além de nosso trabalho com o CICV, fizemos doações para a Ação Humanitária Polonesa e o Project Hope, que estão fornecendo medicamentos, alimentos e outros itens básicos aos refugiados, enquanto protegem a segurança e a dignidade das pessoas deslocadas”, concluiu o memorando assinado por executivos seniores da Warner, Steve Cooper , Max Lousada , Maurice Stinnett, Masha Osherova, Guy Moot e Carianne Marshall.

Foto destaque: Reprodução/ EDM