INMAG | Todos os direitos reservados.

Hi, what are you looking for?

Saúde e Bem Estar

A importância dos idosos para recuperar o trauma da Covid

Mesmo sendo uma geração que foi muito afetada pelo coronavírus, a psicóloga Rajita Sinha, professora da faculdade de medicina de Yale e diretora do centro de estresse da universidade, falou sobre os traumas da Covid-19:

“Assistimos a um grande sofrimento de crianças, adolescentes, adultos e idosos, todos vítimas de ansiedade e depressão. Ainda vivemos um estresse planetário, um trauma coletivo cujo impacto, físico e mental, atravessa diferentes recortes. Inclui não somente a doença, mas perdas, luto, insegurança financeira e suporte social, cujos efeitos são de longo prazo”.


Os idosos fortaleceram as famílias no meio da pandemia (Foto: Reprodução/iStock)


Na universidade, os pesquisadores estão analisando a expectativa de vida dos norte-americanos. No Brasil, a expectativa caiu de 76 para 72,3 anos por causa da pandemia.

“Sabemos que o estresse crônico é um fator de aceleração do envelhecimento e afeta a expectativa de vida. Nossa idade biológica, ou seja, a do organismo, avança em relação à idade cronológica, nos tornando mais velhos do que consta no documento de identidade. Queremos quantificar esse processo através de marcadores de envelhecimento em indivíduos de meia-idade e idosos no cenário da pandemia. Dependendo da forma como a pessoa vem conseguindo lidar ou não com os desafios que a cercam, sua expectativa de vida pode ter uma redução de seis meses a cinco anos.”

A psicóloga analisou sobre os casos de estresse, dependência e violência que aumentaram nos Estados Unidos. E de como os idosos foram importantes para atenuar o sofrimento.

“A situação familiar foi comprometida como um todo. Temos um conjunto de fatores que vai do isolamento a laços sociais rompidos, da perda de entes queridos à insegurança financeira. A escola e os professores, que têm um papel significativo em situações de crise, também foram impedidos de atuar no auge da pandemia, o que só aumentou o trauma. A população afrodescendente foi duramente atingida pela Covid, mas os mais velhos funcionaram como um poderoso ponto de apoio, capaz de amortecer o impacto do trauma.”

Nos Estados Unidos, o atendimento nos hospitais não são dos mais simples, e a Rajita Sinha, também ressaltou a importância da telemedicina para superar a Covid-19.

“É preciso que as famílias tenham todo o suporte necessário. Nos Estados Unidos, um indivíduo leva, em média, até 11 anos para receber tratamento para problemas emocionais e mentais.”

Em levantamento da Mind Share com trabalhadores em tempo integral, antes da pandemia, 59% das pessoas falavam sobre ter sofrido algum problema emocional ou mental, e em 2021, no mesmo levantamento, subiu para 76%, mostrando a delicadeza da situação.

Foto destaque: Idoso tomando a vacina contra Covid-19. Reprodução: Fotógrafos PMJ/Prefeitura de Jundiaí

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − onze =

Mais lidas

Empreender na Prática

Não há contradição entre frescor, relaxamento e bem-estar. Na rotina de self-care, os body splashes se tornaram protagonistas quando assunto é refrescar o corpo...

Saúde e Bem Estar

A Massagem Nuru é uma prática terapêutica que tem origem no Japão e se tornou cada vez mais popular em diversos países, incluindo o...

Magazine

Quem conhece Nicole Bahls, sabe que ela é babado, confusão e alegria, por onde passa deixa seu rastro de carisma e felicidade. Nicole é...

Reality

A final de A Fazenda 15 vai acontecer na quinta-feira (21). Quatro integrantes estão na disputa pelo prêmio de um milhão e meio de...