INMAG | Todos os direitos reservados.

Hi, what are you looking for?

Saúde e Bem Estar

Casos de miopia em crianças aumentaram durante a pandemia, é o que aponta pesquisa

A miopia é um distúrbio em que os objetos próximos são vistos com nitidez, porém os distantes não. Deste modo, a vista fica turva e o que prejudica o entendimento da informação e, eventualmente, até a mobilidade

Essa condição normalmente é hereditária, entretanto o uso frequente de aparelhos eletrônicos e o período que ficam expostos à luz artificial, como televisão ou computador, podem favorecer para o desenvolvimento regular do processo.

https://inmagazine.ig.com.br/post/Harmonizacao-facial-o-procedimento-queridinho-dos-famosos

https://inmagazine.ig.com.br/post/Dormir-entre-22h-e-23h-e-o-ideal-para-doencas-cardiacas-diz-estudo

https://inmagazine.ig.com.br/post/Vacina-contra-HPV-reduz-em-quase-90-risco-de-cancer-do-colo-do-utero

Durante período pandêmico, houve um aumento expressivo nos casos de crianças míopes no Brasil, conforme pesquisa feita pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) sete em cada dez médicos afirmam ter notado um aumento de casos e severidade de miopia em crianças durante a pandemia. O estudo consultou informações de 295 profissionais especialistas no acompanhamento desse grupo, relatando o impacto da Covid-19 na saúde ocular das crianças. Segundo a Academia Americana de Oftalmologia, se nada for feito para impedir a alta de casos da condição, 50% da população mundial terá a doença até 2050.

Geralmente a identificação é feita nos casos das crianças na escola, quando o estudante não consegue ver o que está escrito no quadro, contudo enxerga com clareza o caderno. Quando está em casa, a criança manifestar dificuldades para assistir televisão, o que faz com que ela se aproxime muito da TV já que não consegue identificar formas e objetos a distância. Outros sinais são um cansaço ocular, dores de cabeça e o cerrar dos olhos para poder ver melhor.


 

Pesquisas indicam que aumentou casos de crianças míopes durante a pandemia (Foto: Reprodução/Pexels)


Os pesquisadores do CBO entrevistaram 295 oftalmologistas com diferentes subespecialidades, como pediatria, córnea, catarata, glaucoma e retina, entre abril e junho deste ano. Dos profissionais ouvidos, 75,6% avaliaram que o aumento do uso de dispositivos eletrônicos acentuou o quadro de miopia.  A maioria os profissionais entrevistados (98,6%) evidenciaram que a diminuição do tempo em telas (como celular, televisão e videogames) pode auxiliar em casos de crianças míopes.

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) aconselha que seja evitada a exposição de menores de dois anos a telas, mesmo durante períodos curtos. Para crianças entre dois e cinco anos, o limite deve ser de uma hora de tela, com supervisão. Para a faixa entre seis e dez anos, o tempo não deve ser maior que duas horas, também com supervisão.

Quase todos os médicos ouvidos (96,3%) responderam que consideram o aumento de atividades ao ar livre como um aspecto que pode ajudar para reduzir os graus de miopia em crianças. Já quanto ao período ideal em atividades externas, eles se dividiram, com 43,2% orientando pelo menos duas horas por dia, 31% considerando pelo menos uma hora diária apropriada e 10% aconselhando pelo menos quatro horas por dia.

A oftalmologista Paula Letícia Barbosa, do Hospital das Clínicas (SP), explica que, durante a infância, o olho ainda está se formando e assim a exposição excessiva a estímulos artificiais, como as luzes e cores das telas, pode ter um grande impacto no desenvolvimento da visão. “O tecido ocular das crianças ainda é maleável, portanto, mais suscetível a alterações por essa exposição a eletrônicos que pode levar a miopia, por exemplo, quando há também predisposição genética”, afirma a oftalmologista. “Ainda não há evidências suficientes para explicar exatamente os mecanismos com que o uso de eletrônicos provoca o aumento da miopia, mas a relação entre eles já foi comprovada na literatura científica”.

A oftalmologista destaca ainda que, além de diminuir o tempo de exposição as telas e aumentar as atividades ao ar livre, é importante fazer a utilização correta dos óculos quando há indicação, pelos períodos recomendados pelo médico. “A criança precisa estar com o grau e refração corretas para que as conexões nervosas entre o olho e o cérebro se formem de maneira adequada”, explica Paula. “Quando isso não acontece e a criança tem algum problema de visão, como a miopia, podem ocorrer outros problemas, como uma diminuição em um ou ambos os olhos devido ao estímulo não ser corretamente interpretado pelo cérebro. Por isso, é importante usar os óculos o tempo todo, se essa for a recomendação, e não apenas na escola, por exemplo”.

Foto destaque: Reprodução/Convite à Saúde

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Empreender na Prática

Não há contradição entre frescor, relaxamento e bem-estar. Na rotina de self-care, os body splashes se tornaram protagonistas quando assunto é refrescar o corpo...

Saúde e Bem Estar

A Massagem Nuru é uma prática terapêutica que tem origem no Japão e se tornou cada vez mais popular em diversos países, incluindo o...

Celebridades

O cantor foi fotografado ao lado da esposa Bianca Censori. Ele estava mascarado e ela nua, sob uma capa de chuva transparente.

Magazine

Quem conhece Nicole Bahls, sabe que ela é babado, confusão e alegria, por onde passa deixa seu rastro de carisma e felicidade. Nicole é...