INMAG | Todos os direitos reservados.

Hi, what are you looking for?

Saúde e Bem Estar

Jovem que faleceu por conta de Varíola não teve acesso necessário a medicamento

Nas novas atualizações sobre o caso do jovem que morreu de varíola dos macacos, foi constatado que ele passou cerca de 50 dias sem medicação. O jovem de 23 anos num hospital de Florianópolis, por conta de sintomas da varíola dos macacos, porém veio a falecer dois meses depois, sendo mais uma vítima da doença no Brasil.

Aos 23 anos, Benício Toureiro foi internado com fortes dores por conta da Varíola dos macacos (monkeypox ou mpox), no Hospital Nereu Ramos, localizado em Florianópolis. Benício deu entrada no hospital ainda em setembro, mas, dois meses depois, o jovem veio a óbito. Com a morte dele, o Brasil soma cerca de 13 vítimas por conta da doença, se tornando o segundo maior em óbitos e casos no mundo todo. Segundo especialistas, o trabalho do Brasil para responder a isso ainda é insuficiente.

Ainda segundo as novas informações, o jovem ficou cerca de 50 dias à espera da medicação indicada, a tecovirimat, que tem se mostrado muito eficaz no combate ao vírus no mundo todo. Além disso, a tecovirimat é o único remédio ainda aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Contudo, o Brasil não vem conseguindo manter o estoque e envio para atender a alta demanda, mesmo que tenha recebido o seu primeiro lote do remédio em agosto.


Varíola dos macacos. (Foto: Reprodução Internet)


Já em Cuiabá, no hospital Júlio Muller, em 21 de setembro, um jovem de 27 anos também veio a falecer por conta da falta do medicamento. O estado de saúde do paciente evoluiu com vários agravantes, como insuficiência renal, falta de ar e etc. Já no início de outubro, foi solicitado o medicamento ao Ministério da Saúde, que não chegou a tempo. Em 8 de novembro o jovem veio a falecer.

Na época, a secretária de Saúde de Mato Grosso disse o seguinte: “O paciente não fez uso da medicação em razão de ela não estar disponível no Ministério da Saúde. A solicitação ficou na lista de prioridade do governo federal”.

Já em São Paulo, local onde ocorre o maior número de casos de varíola do Brasil, concentrando cerca de 4,2 mil infectados, somente um dos três pacientes que vieram a óbito pela doença conseguiram se tratar com o tecovirimat. No entanto, a Secretária de Estado de Saúde não informou se o remédio foi solicitado para as outras duas vítimas.

 

Foto Destaque: Jovem que morreu por conta de varíola dos macacos não teve acesso a medicação. Reprodução/Foto divulgação

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Empreender na Prática

Não há contradição entre frescor, relaxamento e bem-estar. Na rotina de self-care, os body splashes se tornaram protagonistas quando assunto é refrescar o corpo...

Saúde e Bem Estar

A Massagem Nuru é uma prática terapêutica que tem origem no Japão e se tornou cada vez mais popular em diversos países, incluindo o...

Celebridades

O cantor foi fotografado ao lado da esposa Bianca Censori. Ele estava mascarado e ela nua, sob uma capa de chuva transparente.

Magazine

Quem conhece Nicole Bahls, sabe que ela é babado, confusão e alegria, por onde passa deixa seu rastro de carisma e felicidade. Nicole é...