INMAG | Todos os direitos reservados.

Hi, what are you looking for?

Saúde e Bem Estar

Peculiaridades da vacina contra herpes-zóster

Existem dois imunizantes para o vírus no Brasil, a diferença está na tecnologia e na eficácia

Vacinas herpes-zóster
Foto destaque: divulgação (Reprodução/Instagran/@zoster_consciente)

Hérpes-zóster é uma doença infecciosa que provoca lesões na pele, principalmente no rosto, pescoço e tronco. É causada pelo vírus varicela-zóster, o mesmo que provoca catapora. É também conhecida como cobreiro.

Uma forma de prevenir o contágio é através da vacina. No Brasil, duas modalidades estão disponíveis para imunizar. A Zostavax, que é uma vacina mais antiga e a Shingrix, recombinante inativada, que começou a ser usada em junho de 2022.

Peculiaridades da vacina contra herpes-zóster

Mulher com lesões na pele (Reprodução/Instagram/@zoster_consciente)

 

Zostavax ou Shingrix

Fabricada pela MSD, a Zostavax é feita com uma versão ativa, mas enfraquecida do vírus. Por ser uma versão atenuada, não é indicada para pessoas imunossuprimidas. Cerca de 51%   é sua eficácia. A Shingrix, fabricada pela GSK, por sua vez, é uma versão recombinante inativada. Feita apenas com uma proteína do vírus (glicoproteína) em combinação com o adjuvante AS01, não contém o vírus ativo em sua composição. Eficácia maior, 91%.

Peculiaridades da vacina contra herpes-zóster

Vacina Shingrix ou Zostavax (Reprodução/Instagram/@zoster_consciente)

 

Ambas as vacinas são indicadas para pessoas acima de 50 anos. Imunocomprometidos e pessoas com mais de 18 anos, com risco aumentado para doença, devem optar pela Shingrix. O primeiro grupo deve receber orientações para certos cuidados. Pessoas com tuberculose ativa não tratada, também. Gestantes não devem tomar nenhuma das duas. Devem ser observados casos de hipersensibilidade a componente da fórmula de ambas as versões, assim como reação à primeira dose.

Em uma única dose, a Zostavax é aplicada de forma subcutânea. A Shingrix é aplicada de forma intramuscular, e em duas doses com intervalo de dois meses. Quem estiver febril não deve tomar as vacinas. Quem já teve a doença deve aguardar um ano para tomar a recombinante inativada.

Reações Adversas

As reações podem ser de leves a moderadas. A atenuada pode causar coceira, vermelhidão, inchaço, dor no local da aplicação, febre, sintomas respiratórios, diarreia, alterações na pele e cansaço. A recombinada inativada costuma provocar dor no local da injeção, dor muscular, fadiga e dor de cabeça.

O SUS não disponibiliza as duas vacinas. Elas podem ser encontradas nos serviços particulares de vacinação.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Empreender na Prática

Não há contradição entre frescor, relaxamento e bem-estar. Na rotina de self-care, os body splashes se tornaram protagonistas quando assunto é refrescar o corpo...

Saúde e Bem Estar

A Massagem Nuru é uma prática terapêutica que tem origem no Japão e se tornou cada vez mais popular em diversos países, incluindo o...

Celebridades

O cantor foi fotografado ao lado da esposa Bianca Censori. Ele estava mascarado e ela nua, sob uma capa de chuva transparente.

Magazine

Quem conhece Nicole Bahls, sabe que ela é babado, confusão e alegria, por onde passa deixa seu rastro de carisma e felicidade. Nicole é...