INMAG | Todos os direitos reservados.

Hi, what are you looking for?

Tech

Nova CEO do Bumble é brasileira, e lidera a partir desta terça

Nova CEO do Bumble é brasileira, e lidera a partir desta terça

Nesta terça-feira (2), o aplicativo Bumble, rival do Tinder, passou a ser liderado pela brasileira Lidiane Jones, que substitui a CEO anterior, Whitney Wolf Herd. A principal característica do aplicativo é que nele a conversa após o match só pode ser iniciada pela mulher, em uma estratégia de “criar um espaço de namoro online empoderador“. 

O que me atraiu foi a oportunidade que vejo de [estimular] relacionamentos mais saudáveis no mundo todo, não só na questão romântica,” Lidiane disse ao g1 em entrevista, afirmando sobre o futuro que vai ajudar a empresa a “adotar a inovação em inteligência artificial em seu portfólio de aplicações.

Atualmente, a empresa é valorizada em cerca de US$ 2,9 bilhões (cerca de R$ 14 bilhões) no mercado, de acordo com a Bloomberg, e possuiu um faturamento de US$ 276 milhões no 3º trimestre de 2023.


Tinder e Bumble já são concorrentes no mercado de apps de namoro há vários anos.

Tinder e Bumble já são concorrentes no mercado de apps de namoro há vários anos. (Foto:Reprodução/NPR/Cameron Pollack)


Oportunidades e desafios

Atualmente, o Bumble possui várias oportunidades e desafios para uma nova administração:

  • Possuiu 2,6 milhões de assinaturas no terceiro trimestre de 2023 (sem contar os usuários da versão gratuita);
  • É o 5º maior aplicativo de namoro em termos de download, e 2º maior em termos de gastos do usuário;
  • No entanto, continua sendo superado pelo Tinder, que tinha 15,7 milhões de assinaturas a partir do Match Group, e quase o dobro do faturamento. 

Por causa da competição com outros apps de namoro, está elencado como alta prioridade o desenvolvimento da inovação tecnológica, no qual Lidiane pode oferecer sua experiência de carreira.

Histórico do Bumble

A primeira CEO, Whitney, chegou a ser a bilionária mais jovem (não herdeira) do mundo em 2021, com 31 anos. Já Lidiane já trabalhou em empresas como a Apple e a Microsoft, e até o momento era a CEO da Slack, aplicativo de mensagens corporativas. A brasileira foi aos Estados Unidos para estudar ciência da computação na Universidade de Michigan, onde se formou em 2002.

A inovação no Brasil era como implementar o software que estava sendo desenvolvido nos Estados Unidos. Mas eu queria desenvolver, e não implementar software,” Lidiane disse. “Foi uma das razões maiores para querer vir para cá.

Whitney, originalmente, era cofundadora do Tinder, mas saiu para fundar o próprio aplicativo de namoro, o Bumble. Agora, Lidiane buscará aprimorar a plataforma no quesito de matchmaking e na construção de perfil – onde a IA deve ser fundamental suporte, mas não substituirá a interação humana, que afirma sempre ser o foco do aplicativo.

Foto Destaque: Lidiane Jones, a nova CEO do Bumble. Reprodução/Slack/g1

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Empreender na Prática

Não há contradição entre frescor, relaxamento e bem-estar. Na rotina de self-care, os body splashes se tornaram protagonistas quando assunto é refrescar o corpo...

Saúde e Bem Estar

A Massagem Nuru é uma prática terapêutica que tem origem no Japão e se tornou cada vez mais popular em diversos países, incluindo o...

Celebridades

O cantor foi fotografado ao lado da esposa Bianca Censori. Ele estava mascarado e ela nua, sob uma capa de chuva transparente.

Magazine

Quem conhece Nicole Bahls, sabe que ela é babado, confusão e alegria, por onde passa deixa seu rastro de carisma e felicidade. Nicole é...