INMAG | Todos os direitos reservados.

Hi, what are you looking for?

Tech

Universidades brasileiras investem no metaverso para ensinar

As salas de aula do futuro podem estar chegando antes do que você imaginava. Com o avanço da tecnologia de realidade virtual e o aumento de de casos de estudo remoto na pandemia, escolas e universidades ao redor do mundo começaram a explorar o novo recurso metaverso. Vendido como a próxima “revolução” para a internet, o espaço de realidade aumentada foi criado ainda por volta dos anos 80, e atualmente, com as “atualizações”, é possível utilizá-lo para comprar terrenos, fazer reinos, assistir jogos de futebol, shows e aulas com um avatar que você mesmo controla.

Apesar de não ser uma novidade recente, o metaverso voltou a ser comentado depois que o dono do Facebook, Whatsapp e Instagram, Mark Zuckerberg, colou suas empresas no nome da Meta, a nova dona do complexo de Mark, que será sua nova aposta. Essa nova modalidade chegou agora à educação brasileira.


Exemplo de como seria o metaverso. (Reprodução/Seu Dinheiro)


Uma das primeiras salas de aula desse tipo foi inaugurada na última semana pelo FIA Business School, que passou a administrar cursos com foco no metaverso. A professora usa óculos de realidade aumentada para ensinar, enquanto os alunos que ainda não possuem o aparelho podem acessar o espaço por meio de uma videochamada.

Para eles é uma experiência incrível. Não estamos falando de um mundo ‘chapado’, e sim de um universo diferente. O aluno pode participar de casa, deitado na cama, quando é transportado para a sala de aula. Ali, ele anda, fala, bate palma e interage com os colegas, enquanto escrevo na lousa, passo uma apresentação e tiro dúvidas“, disse a diretora do núcleo Labdata da Fia Alessandra Montini.

Alessandra conta que fez uma imersão de dez dias com os colegas para dar origem a essa sala de aula virtual. Só para pegar o jeito do controle remoto foram necessárias de três a quatro horas. Segundo Alessandra, apesar dos atrativos visuais, é um trabalho difícil para o professor, porque ele precisa saber a matéria de cor, acompanhar expressões dos avatares e controlar os recursos, o que é muito mais desgastante segundo ela.

 

Foto em destaque: Exemplo de como seria o metaverso. Reprodução/InfoMoney

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze + dezesseis =

Mais lidas

Empreender na Prática

Não há contradição entre frescor, relaxamento e bem-estar. Na rotina de self-care, os body splashes se tornaram protagonistas quando assunto é refrescar o corpo...

Saúde e Bem Estar

A Massagem Nuru é uma prática terapêutica que tem origem no Japão e se tornou cada vez mais popular em diversos países, incluindo o...

Magazine

Quem conhece Nicole Bahls, sabe que ela é babado, confusão e alegria, por onde passa deixa seu rastro de carisma e felicidade. Nicole é...

Reality

A final de A Fazenda 15 vai acontecer na quinta-feira (21). Quatro integrantes estão na disputa pelo prêmio de um milhão e meio de...